Jorge Vercillo diz que culpa da má qualidade da música brasileira é do próprio público


Última atualização em 09/02/2018 às 08h12, por Trajano Neto

O cantor Jorge Vercillo ‘filosofou’ sobre a atual fase da música brasileira e disse que a tal má fase que vivemos é, em grande parte, provocada pelo próprio público.

“A responsabilidade desse nível baixíssimo de música É em grande parte do PÚBLICO !!!!!!!
Na verdade hoje muitas pessoas não estão dando a menor importância pra música, elas vão às festas pra beber e ou arrumar alguém pra ficar, namorar etc…. sinto que parte delas perdeu o ouvido harmônico musical e perdeu também o universo simbólico, a capacidade de interpretação de texto pra alcançar uma letra mais elaborada, ( mesmo que seja falando de sexo, tesão etc….. )”, argumentou o cantor e compositor.

E acrescentou: ” Todas as manifestações musicais e culturais são legítimas sim ! Precisam ser respeitadas e valorizadas ! A grande maioria dos artistas de destaque atual no sertanejo, sofrência, funk etc… queriam no fundo era viver de MÚSICA de mais QUALIDADE !! Todos eles sonham em poder sobreviver de música e fazendo algo melhor de sua vida. Afirmo isso porque conheço pessoalmente muitos e os respeito inteiramente. Muitos deles tem talento total para cantar músicas infinitamente melhores do que eles tem feito, e fariam isso sem sair dos seus estilos próprios !!!!!!”.

E prosseguiu o seu raciocínio: “Não estou aqui fazendo apologia à MPB, nem muito menos falando pelos meus interesses como artista! Pelo contrário, estou me expondo aqui para levantar uma análise mais profunda pra nós !!! Sei que ao dizer o que estou dizendo, desagrado a MUITAS PESSOAS que não querem ser confrontados em suas opiniões. A VIDA NÃO SE RESUME A ATRAIR MAIS PESSOAS OU PERDER SEGUIDORES NO FACEBOOK !!!!! O problema não é o estilo, mas sim a péssima qualidade de música que parte do público está escolhendo, pois uma parte grande da população me parece que tem preguiça de pensar ou ouvir …. as pessoas tem dado ibope apenas pra músicas apelativas, cafonas, infantis e sem o mínimo de musicalidade”.

“Essas musicas são as escolhidas por muitos de vocês, o público !
Vamos assumir isso e tudo bem! Ninguém é obrigado a escutar Jazz, beleza, mas gosto não se discute, LAMENTA-SE !!! O público poderia escolher ouvir músicas muito melhores dos seus artistas, assim como nós podemos escolher uma realidade muito mais DIGNA pra todos nós! Está na hora de assumirmos quem somos e nossas escolhas (e nos aceitarmos com essas escolhas também)
Mas as mudanças que almejamos não dependem do governo, nem de Jesus, nem dos militares, nem do Tom Jobim, nem dos extraterrestres rs…”.

E finalizou: “Só depende de nós, só cabe a nós ! Essas letras e melodias mais infantis do que o Clube da Xuxa rs…. são reflexo do nível da consciência coletiva do público, precisamos explicar mais alguma coisa ?”, questionou ele, que foi curtido milhares de vezes em sua página da rede social.

Fonte: TV Foco