Criticada por ter voltado ao funk, Perlla revela: “A maioria dos cristãos tem preconceito”


Última atualização em 21/09/2017 às 08h11, por Trajano Neto

Desde que Perlla anunciou sua volta ao funk, a cantora tem sido duramente massacrada, já que ela passou quatro anos investindo em uma carreira gospel. Em conversa com o jornal “Extra”, a artista falou que há muito preconceito e que o fato de cantar funk não interfere na sua fé.

“A maioria dos cristãos tem preconceito. Eu estou sofrendo esse preconceito muito grande de que aquilo que você faz paralelo ao mercado gospel é do diabo… Existem muitas pessoas fazendo coisas muito piores… Eu poderia ficar aqui até amanhã contanto em cada dedo quantas pessoas fizeram coisas muito piores. Eu nunca traí o meu marido, sou mulher de homem só. Não bebo, não fumo, não cheiro, já começa por aí…”, afirmou ela.

Ainda na entrevista, Perlla revelou que teve o apoio de sua família, que é religiosa, e que não liga para os haters. “Não misturo mais a minha fé com o meu trabalho. Esse foi o meu maior problema: ter misturado. Voltar ao funk foi uma decisão muito sensata e precisa, foi de acordo com o meu marido, minha família, as minhas filhas ficaram a par”, disse.

E concluiu: “Meus pais me apoiaram. Minha mãe, que é uma pessoa extremamente religiosa, me entendeu. Então, estou bem em paz. Estou pouco me lixando com o que essas pessoas que estão falando de mim estão achando. O meu pastor também é uma pessoa que me acompanha e, graças a Deus, ele e a minha igreja me entendem”, disse.

Fonte: TV Foco