Agora Na Rádio
Serra Branca FM - A Rádio que é 100% você.

Menino que era torturado pela mãe e pelo padrasto na região do Cariri passa por cirurgia plástica


Última atualização em 23/07/2019 09:40, por Rebeca Andrade

A criança de 7 anos que foi torturada e encontrada em estado de desnutrição na cidade de Boqueirão, no Agreste paraibano, passou por uma cirurgia plástica na manhã desta segunda-feira (22). O procedimento foi realizado no Hospital de Trauma de Campina Grande.

Segundo a unidade hospitalar, o menino foi submetido a uma cirurgia de reconstrução de uma parte da cabeça que havia sido ferida. Foi utilizado enxerto de pele e o procedimento foi bem sucedido.

A criança, agora, está no processo de pós-operatório e internado na ala pediátrica em estado estável sem previsão de alta médica. O hospital não informou se o paciente ainda vai passar por outras cirurgias.

O caso
A criança de sete anos deu entrada no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande em estado de desnutrição e com ferimentos no dia 10 de julho. De acordo com a Polícia Civil, a criança estaria sofrendo maus-tratos praticados pela mãe e pelo padrasto. O laudo finalizado pelo Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) confirmou que a criança sofria agressões físicas prolongadas e contínuas, o que se configura como tortura.

Conforme explicou Márcio Leandro, chefe do Numol, no momento do exame o menino estava muito debilitado, desnutrido e com um quadro de anemia profunda. “Tinha lesões por todo corpo, nas costas e lesões nos glúteos, o que indica que ele passou bastante tempo imóvel, imobilizado, por estar acorrentado. As agressões foram tão prolongadas que se tornou tortura”, explica o chefe do Numol.

No dia 18 de julho, foram presos o padrasto e a mãe do menino. Maria Aparecida Sousa Silva e Edilson Cosme Albuquerque foram presos por força de mandados de prisão preventiva expedidos a pedido da Polícia Civil. Eles seguem detidos e a audiência de custódia ainda não foi marcada.

Informações G1 PB