Agora Na Rádio
Jornal Integração

Contas de Carmelita Ventura dividem Câmara de Livramento e ex-gestora fala em ingratidão por parte de ex-aliados


Última atualização em 09/09/2021 12:08, por Yan César

A Câmara de Vereadores do município de Livramento aprovou as contas referentes ao exercício financeiro de 2019 da ex-prefeita Carmelita Ventura, seguindo o parecer técnico do Tribunal de Contas do Estado (TCE) aprovado durante o mês de maio por unanimidade.

Em votação que era para acontecer de forma tranquila durante a sessão desta quarta-feira (08), acabou causando uma grande estranheza perante a população e gerando um mal-estar entre alguns vereadores eleitos através do bloco da ex-gestora e do atual prefeito Nananda.

Três parlamentares que eram aliados da ex-prefeita Carmelita Ventura votaram pela rejeição das contas e acabou sendo um dos assuntos mais comentados nas últimas horas na cidade.

Dos nove vereadores, 4 votaram pela rejeição: Francisco Edinildo (Presidente da Câmara), Lucenildo Rodrigues, Alzenhalley das Neves e Javã Anastácio.

Votaram pela aprovação: Adriana Alves, Leonardo Arruda, José Rodrigues de Lima (Júnior de Durval) e Valdomiro Pereira. O vereador Flávio Leite, que também havia votado a favor, em seguida retirou o voto e optou pela abstenção.

Diante do resultado, Carmelita Ventura manteve o parecer do TCE-PB e garantiu a manutenção de sua ficha limpa. Carmelita teve todas as contas de seu governo julgadas procedentes pelo TCE-PB e pela Câmara de Vereadores até aqui.

Após a aprovação, a ex-prefeita Carmelita Ventura utilizou as redes sociais e publicou um post de agradecimento e aproveitou e alfinetou os ex-aliados. “Sou grata a Deus e aos amigos por tudo o que conquistei na vida. Nós somos feitos dos nosso atos, de nossas decisões e seremos julgados no fim dos tempos pelo que fizermos de bom e de ruim nessa vida. Podem dizer que fui uma gestora ruim, afinal, nem só de acertos vive o ser humano. Mas de algumas coisas não podem me acusar. Não podem dizer que fui corrupta ou desonesta, os julgadores estão como prova. E principalmente, não podem me chamar de ingrata, pois sempre procurei ajudar, com falhas e acertos, a quem precisava”, publicou a ex-gestora.