Agora Na Rádio
Forró ao Pé da Serra

Bolsonaro diz que não vai vacinar filha e minimiza morte de crianças


Última atualização em 28/12/2021 12:03, por Yan César

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a vacinação contra a covid-19 para crianças. Em discurso após desembarcar em Santa Catarina nesta segunda-feira (27), ele disse que não vai vacinar sua filha e também minimizou o número de pessoas mortas na faixa etária de cinco a 11 anos.

De recesso das atividades do executivo, Bolsonaro está em Santa Catarina a passeio. O presidente pretende passar o réveillon em São Francisco do Sul, no interior do estado. Ele deve voltar ao expediente regular apenas na próxima segunda-feira (03).

“Espero que não haja, porque a minha filha não vai se vacinar. Deixar bem claro. Não vêm morrendo crianças que justifiquem uma vacina nas crianças.”, afirmou em sua chegada ao estado.

Os pronunciamentos se dão após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovar o uso do imunizante da farmacêutica Pfizer em crianças de 5 a 11 anos. O governo, no entanto, abriu uma consulta pública para saber se as pessoas apoiam a vacinação desse grupo.

Por conta dessa decisão, o governo federal foi convidado para depor no Supremo Tribunal Federal (STF) esclarecendo o motivo de ainda não ter iniciado a vacinação desse público. Inicialmente foi dado um prazo de 48h, mas foi prorrogado por cinco dias.

Com O Antagonista