Agora Na Rádio
Fino da MPB

Prefeitos e secretários de saúde discutem crise financeira do Hospital de Serra Branca e provocarão audiência com o governador


Última atualização em 27/08/2019 09:13, por Rebeca Andrade

A crise enfrentada pelo Hospital de Serra Branca foi o tema de mais uma reunião provocada pela Prefeitura de Serra Branca nesta segunda-feira (26). O encontro aconteceu no auditório da Secretaria de Saúde e contou com os prefeitos de Serra Branca, Souzinha, Coxixola, Givaldo Limeira, e São José dos Cordeiros, Jefferson Roberto, além dos secretários de saúde de Gurjão, São João do Cariri, Parari, Santo André, Coxixola e São José dos Cordeiros.

Na reunião, a anfitriã e secretária de saúde de Serra Branca, Márcia Dantas, expôs o demonstrativo financeiro de despesas e receitas do hospital e apresentou o déficit que a cidade de Serra Branca está acumulando, em condição de sufocamento orçamentário. “Estamos aqui expondo o problema para todos vocês, pois se nada for feito, o hospital começará a limitar o atendimento, o que não é o desejado, ou até fechar de vez as portas sem financiamento”, afirmou a auxiliar.

O prefeito Souzinha disse que a Prefeitura tem feito um esforço sobrenatural para manter o hospital e infelizmente as garantias de repasse extra por parte do Governo do Estado tem ficado apenas na promessa. “O Governador é sempre sensível a nossa causa, mas infelizmente a sensibilidade continua no discurso e não tem partido para a prática. Enquanto isso, órgãos de fiscalização têm nos autuado, as despesas só aumentam e nosso recurso só diminui. Essa matemática não fecha e a população já está começando a sofrer as consequências”.

O prefeito Givaldo Limeira sugeriu que um documento da Secretaria de Saúde seja formulado com a necessidade de complementação financeira para o hospital. Esse documento será entregue em mãos ao governador numa audiência com pelo menos 7 prefeitos das cidades diretamente assistidas pelo hospital. O encontro vai ser agendado de forma urgente e segundo o prefeito Jefferson Roberto, o deputado Adriano Galdino já se colocou a disposição para fazer a ponte para essa audiência.

Para se ter uma ideia do rombo nas contas do hospital, o técnico da secretaria de saúde mostrou que enquanto em 2018 a unidade recebeu cerca de R$ 900 mil de referência dos demais municípios, apenas nos 6 primeiros meses deste ano, a unidade gastou 1,5 milhão com insumos. “O governador precisa entender que os hospitais de Serra Branca e Sumé, apesar de não ter o título, são na prática hospitais regionais”, pontuou o técnico Marivaldo.

De Olho no Cariri