Agora Na Rádio
Almoçando com Música

Informações falsas sobre lockdown na Paraíba são compartilhadas em grupos; confira


Última atualização em 22/03/2021 09:36, por Yan César

Neste final de semana informações falsas sobre um “novo decreto” na Paraíba circularam pelas redes sociais. O texto atribuído ao governo do estado da Paraíba foi enviado em centenas de grupos. O falso texto circulou rapidamente e chegou a ser marcado como mensagem ‘Encaminhada com frequência’.

VEJA A INFORMAÇÃO FALSA:

“Lockdown está previsto para começar, em reunião emergencial medida foi aprovada por unanimidade para inicio da restrição.

Algumas medidas que podem ser adotadas durante a restrição;

– Só ficarão abertos farmácias e estabelecimentos de saúde;

.- Os ônibus de transporte público não irão circular. A orientação é usar transporte individual como táxi e uber, que podem transportar um passageiro por vez;

– Os supermercados poderão funcionar exclusivamente por entrega em domicílio desde que permaneça com as portas fechadas e opere com até 30% de seus funcionários;

– Restaurantes não podem funcionar, nem em esquema delivery;

– Os postos de combustível irão atender exclusivamente abastecimento dos serviços públicos municipais, estaduais e federais, inclusive polícia militar;

– Será permitido a circulação de pessoas para atendimento médico, comprar medicamentos e ir trabalhar;

– Fica proibido todas as atividades comerciais, de prestação de serviços inclusive bancários e industriais, quer para o atendimento presencial, quer para a prática de atividades internas, externas, produtivas, de manutenção, de limpeza ou outra de qualquer natureza, exceto segurança;

– Estão permitidas as atividades de segurança privada e as atividades industriais cuja paralisação acarrete danos à estrutura do estabelecimento e aos respectivos equipamentos ou máquinas, bem como implique no perecimento de insumos, devendo ser implementada a máxima redução possível da produção e a máxima redução do número de funcionários no estabelecimento;

– Os serviços públicos municipais, estaduais e federais não irão funcionar, incluindo o atendimento ao público, exceto os serviços de saúde, de segurança, de justiça de urgência, de fornecimento e tratamento de água, de energia elétrica, de saneamento básico, de coleta de lixo orgânico, de telecomunicações, de assistência social, serviços funerários, cemitérios, de segurança alimentar e os serviços administrativos que lhes deem suporte.

PolêmicaPB