Agora Na Rádio
103 By Night

Juliette avalia fama em 1ª capa: 'Parece que saí de uma nave espacial'


Última atualização em 01/06/2021 11:06, por Yan César

Poucos dias após Juliette Freire deixar a casa do Big Brother Brasil 21 como a grande vencedora da edição - e, agora, milionária -, a paraibana encontrou-se com a equipe de Marie Claire em São Paulo para as fotos que estampam a edição de junho/julho da revista.

Durante sua participação no reality show, Juliette acumulou muitos milhões de seguidores e fãs nas redes sociais (30 e contando...). Os autointitulados cactos, ávidos por seguir cada passo da sister, descobriram um segredo guardado a sete chaves pelas equipes: Juliette estamparia a próxima edição de Marie Claire, em sua primeira capa de revista. O ensaio, normalmente feito em sigilo, virou público e os apelos foram tantos que resolvemos transformar o dia com Juliette numa extensão do BBB, documentando todos os detalhes.

Agora, temos o resultado da sessão de fotos. E abaixo você confere trechos da entrevista com Juliette, feita pela editora-assistente Kellen Rodrigues. A íntegra está disponível para assinantes e a partir do dia 8 junho nas bancas de todo o Brasil!

Com os cabelos superlongos repartidos ao meio, lisos e soltos sobre um trench coat Dior, Juliette Freire se olha no espelho. “Estão sabendo que sou irmã das Kardashians?”, brinca. Da suíte presidencial de um hotel em São Paulo, ela segue para o heliponto onde foram feitas as fotos que estampam esta edição.

Em uma caixinha de som, a paraibana Elba Ramalho, sua conterrânea, entoa os versos de “Ai que Saudade d’Ocê”, quando a estrela entra no set. “Vocês estão jurando que eu sou modelo mesmo, né?”, diz à fotógrafa, que pede uma pose diferente. É sua estreia em uma capa de revista, e ela está com a capital a seus pés. Essa é apenas uma das experiências que a menina que cresceu ajudando a mãe no salão de beleza, numa casa muito simples na periferia de Campina Grande, na Paraíba, nunca imaginou viver. “A sensação é que acabei de descer de uma nave espacial”, relata.

Naquela noite, Juliette, de 31 anos, havia varado a madrugada lendo os comentários de seus 30 milhões de seguidores no Instagram e as inúmeras notícias sobre ela que pipocavam na internet. “Descobri que rico não dorme”, diverte-se. A insônia tem justificativa. Apenas três noites antes, ela havia saído da casa do Big Brother Brasil 21 campeã, com 90,15% dos votos – feito inédito na história do programa, em uma final tripla. Coerente, empática e aberta ao diálogo, Juliette funcionou como uma espécie de sopro para um público carente de esperança e vacina, às voltas com a segunda onda de covid-19 no Brasil.

“Sou muito grata em saber que o meu jeito conquistou as pessoas. Alguém gostar de você só por ser você é quase como uma mãe que gosta de um filho só porque ele nasceu”, diz.
Click PB